Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Filipe Colombo

Artigos

Por que vender sua empresa?
Administrar uma empresa grande é um sonho. Imagino que esse é o objetivo de muitos empreendedores. São poucos os que...
Compartilhar:
Imagem do Artigo

Administrar uma empresa grande é um sonho. Imagino que esse é o objetivo de muitos empreendedores. São poucos os que começam um negócio querendo que ele seja para sempre uma pequena ou microempresa. Geralmente o plano é expandir, crescer, impactar muitas vidas e se consolidar no mercado. Então deixa eu te contar uma história que vivi nos meus primeiros anos de trabalho.

 

Aqui na Anjo Tintas, desde nossa fundação em 1986, crescemos muito e nos tornamos referência no setor de tintas no Brasil. No verão de 2007, porém, quando meu pai Beto ainda tinha 44 anos, ele e minha mãe, Albany, chamaram a mim e a meu irmão Rodrigo para uma conversa séria.

 

Sentados à mesa do café da manhã, Beto começou a falar sobre a história da Anjo Tintas, de tudo que havia construído, tudo que havia aprendido nos últimos vinte anos e tudo que havia conquistado. Também falou sobre sua vida pessoal e a difícil vida de um empresário empreendedor. E aí, em determinado ponto da conversa, ele disse: “Decidimos vender a Anjo Tintas”.

 

A notícia caiu como um balde de água fria na minha cabeça. Àquela altura, eu estava com 21 anos e havia três já trabalhava oficialmente na empresa. Estava me preparando para um dia assumir o cargo de diretor-presidente da empresa. Mas essa notícia mudava todo o desenho de futuro que eu havia planejado para mim.

 

O crescimento da Anjo narrado anteriormente chamou atenção do mercado, e, desse modo, meu pai tinha uma proposta de uma multinacional que queria comprar a empresa. Ou seja, a Anjo não estava sendo vendida. Estava sendo comprada.

 

Essa decisão não é fácil de ser tomada. Nem para a Anjo Tintas nem para qualquer outra empresa. Afinal, você está se desfazendo de um sonho construído. Por isso, a decisão de se desfazer de um negócio passa por uma série de etapas. Nenhum empresário acorda um dia e, do nada, anuncia que quer vender a empresa. Sempre há uma causa – ou várias – por trás da decisão. Vou listar aqui as principais causa que levam à esta decisão:

 

  • *   Necessidade de recursos financeiros,
  • *   Falta de sucessor,
  • *   Pela aproximação da aposentadoria,
  • *   Alta valorização da empresa em determinado momento,
  • *   Oportunidade de investimento em outros negócios,
  • *   Forte concorrência com outros players do mercado,
  • *   Estagnação do negócio,
  • *   Falta de vontade de tocar o negócio,
  • *   Estresse,
  • *   Problemas de relacionamento entre os sócios, entre outros motivos.

 

Dias depois, sentamo-nos todos novamente à mesa, e o Beto informou que eu e meu irmão, Rodrigo, receberíamos parte do valor da venda. Em seguida, nos perguntou: “O que vocês vão fazer com esse dinheiro?”. Pensei um pouco e rapidamente respondi: “Vou empreender e montar outra empresa para mim”. Meu irmão Rodrigo, com 17 anos, também queria empreender.

 

Beto nos ouviu atentamente, sem emitir qualquer opinião. Depois fez as malas e partiu para uma viagem à Espanha, para percorrer o famoso caminho de Santiago de Compostela. Foram trinta e dois dias andando 800 quilômetros nessa caminhada de autoconhecimento e reflexão. Foi lá que teve tempo para refletir sobre o que queria fazer e avaliar se a venda era, de fato, o que queria para aquele momento.

 

Quando voltou, suas ideias sobre vender a empresa eram outras. Para nossa surpresa, ele nos comunicou: “Iniciar um negócio e fazê-lo crescer é muito difícil e demorado. Se vocês realmente querem ser empresários, por que não ficar com a Anjo Tintas? Não quero mais ser empresário, mas vocês dois podem tocar a empresa, e eu, conforme meu plano, vou saindo do business”.

 

Assim, a Anjo não foi vendida, e decidimos iniciar o processo de sucessão e capacitação dos dois filhos para nos tornarmos empresários e estamos aqui até hoje, juntos, com um time de profissionais fora da curva que estão nos ajudando à atingir nossas metas mais audaciosas. Sempre juntos.

 

Além de existir diversos motivos que levam alguém à vender seu negócio, uma das perguntas que mais recebo é: “Como saber quanto vale minha empresa?”. Bem esse é outro assunto bem subjetivo, mas será tema para o próximo artigo.

 

Gostou da leitura?

No meu livro, "Gestão Profissional na Prática" eu falo deste e de muitos outras temas relevantes para alavancar os resultados do seu negócio.

 

abraços,

@filipecolombo