Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Filipe Colombo

Artigos

Meta não é Desejo - O que nunca te contaram sobre metas.
Imagem do Artigo

No início do ano e normalmente estabelecemos as metas do ano, ou dos próximos anos, mas o que nunca te contaram é que meta não é desejo, meta não é desafio.

 

Já vou afirmando aqui, que a maioria das pessoas não sabe estabelecer metas. Elas confundem metas com desejos e vontades. Você precisa estabelecer metas de longo, médio e curto prazo. Para isto, existem técnicas simples que podem ajudar você.

 

Desejos são as famosas listas de realizações que 80% das pessoas fazem todo ano novo. E a maioria continua como desejo por vários anos, concorda comigo?

 

Não há um planejamento que possibilite a conquista do resultado desejado e por isso, normalmente, o desejo continua sendo um desejo por vários anos.

 

Já uma Meta é um objetivo, possui planejamento, o caminho, para conseguir alcançar o que você deseja.

Para criar metas consistentes, que você vai monitorar e atingir ou superar, você pode usar a consagrada metodologia de metas SMART(Specific, Mesurable, Attainable, Relevant, Time-based), ou seja, Específicas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporais. Essa metodologia ajudará você a definir expectativas claras e objetivas ??para maximizar suas chances de alcançá-las.

 

Abaixo explico mais rapidamente um pouco sobre cada um deste itens da meta SMART:

 

“S” – Specific (Específico)

Quando definimos objetivos muito vagos ou generalizados, como “ganhar mais dinheiro”, “fazer uma viagem” ou “vender mais”, eles raramente são atingidos, porque o objetivo não é específico o suficiente. Você precisa identificar e explicitar o resultado desejado e direto de cada meta estabelecida.

 

Para ser específico, uma forma é responder os seguintes questionamentos:

 

O que quero atingir?

Por que você quer isso?

Por que é importante?

Quem está envolvido no processo?

Onde vou chegar depois de atingir o objetivo?

Qual o prazo para concluir?

Quais os recursos necessários?

 

Desta forma, você pode substituir a meta de “ganhar mais dinheiro” pela meta específica: “conquistar 2 novos cliente, por mês até o final do ano”, ou “aumentar a rentabilidade em 2,3% até final do semestre”.

 

“M” – Measurable (Mensurável)

Essa etapa está embasada no princípio de que o que não pode ser medido não pode ser gerenciado. Coletar dados e transformá-los em informação usando sempre números, irá guia-lo e dar feedbacks para monitorar seu progresso em direção aos objetivos estabelecidos.

 

Uma meta mensurável deve responder as seguintes questões:

 

Qual é a meta?

Quanto é a meta?

Como vou saber quando atingi a meta?

 

Como exemplo, posso citar que a meta de “visitar mais clientes” é muito mais ampla vaga do que uma que define “visitar 5 novos clientes por semana”. No exemplo acima, fica muito mais fácil medir e saber se está conseguindo alcançar, superar ou se está ficando abaixo da meta estabelecida.

 

“A” – Achievable (Atingível)

É muito comum vermos empresas que têm objetivos e metas totalmente fora da realidade, muito fáceis de serem atingidas ou inatingíveis. A definição de metas é algo muito importante e crucial para melhorar a performance da empresa e de seus colaboradores, Mas deve-se ter atenção na hora de estabelece-las. Metas muito fáceis, desanimam, pois não precisa de esforço algum para atingí-las. O mais comum é encontrarmos metas impossíveis e em alguns casos, inclusive, há uma consciência de que a meta é inalcançável, mas acredita-se que, se as metas são mais difíceis, os colaboradores se esforçarão mais. Um erro. Na grande maioria destes casos, estas metas impossíveis geram um efeito indesejado, que é a falta de motivação dos profissionais frente a impossibilidade de alcança-las.

 

Dentro da metodologia SMART, as metas precisam ser atingíveis. Desafiadoras sim, mas sempre atingíveis.

 

“R” – Relevant (Relevante)

A falta de indicadores e metas para melhorar a performance é algo inadmissível em uma organização que deseja evoluir, mas por outro lado o excesso de metas também é um problema. Depois que se cria a cultura de definição de metas e indicadores numa organização, é comum vermos a criação indeterminada de metas, mas lembre-se: Se determinado objetivo não é relevante para suas necessidades, essa meta não precisa ser estabelecida.

 

O mercado e mundo sempre mudou, e agora muda ainda mais rápido. Os ciclos estão cada dia mais curtos. O que levava 20 anos para mudar no passado, hoje leva no máximo 5 e daqui a pouco, menos do que isso.

 

Uma das principais vantagens dos profissionais do futuro, será a capacidade de reaprender, desaprender e reaprender de novo. E dentro da sua organização, deve acontecer assim também. Uma meta que era relevante no passado, pode não ser mais relevante hoje. Acostume-se a revavaliar, excluir e incluir metas novas conforme a necessidade.

 

Uma meta relevante responde à algumas perguntas como:

 

Parece valer a pena?

Essa meta é importante neste momento?

Está de acordo com outros esforços que estamos fazendo agora?

Esse é o time certo para este objetivo?

 

Metas relevantes são aquelas que, se atingidas, vão fazer grande diferença para você e seu negócio.

 

 

“T” – Time based (Temporal)

Ao definir uma meta, lembre-se sempre de colocar um prazo limite para atingir elas. Da mesma forma que a relevância é importante, aqui sempre defina um cronograma realista e desafiador para atingir a meta.

 

Para saber se está definindo o período certo para suas metas, se questione:

 

Quando devo atingir essa meta?

Conseguirei atingir daqui a seis meses?

O que eu posso fazer hoje para atingir? E daqui a 8 semanas?

 

Como exemplo posso citar: “Ir para a academia e perder peso”. Uma meta SMART seria algo assim: “Ir para a academia 3 vezes por semana e perder 12 quilos até o dezembro de 2020”. Com uma meta mais clara, com prazos estabelecidos, você pode planejar um o percurso para progredir e atingir o objetivo.

 

 

Criar metas faz com que tenhamos uma visão clara dos nossos objetivos, assim podemos definir melhor que serão nossos parceiros para que possamos chegar nos nossos objetivos.

 

Vou fazer algumas perguntas para lhe ajudar a pensar, estabelecer, trabalhar e superar suas metas.

 

Você conhece suas metas diárias?

Sai de casa logo cedo para conseguir aproveitar melhor o dia a atingir seus objetivos?

Você sabe quais produtos deixam mais margem para a empresa?

Quais produtos geram mais comissão para você?

Qual o mix atual de produtos da sua venda?

Qual o preço médio das suas vendas?

Qual a média de itens por pedido?

Você compara seus resultados atuais com os do ano passado?

E do mês passado?

E de ontem?

Quantos clientes existem em sua região?

Quantos cliente você visita por mês?

Quantos você atende?

Qual o consumo médio por habitante do seu produto?

Qual seu Market-share?

Qual o % de inadimplência da empresa?

Qual o % de inadimplência da sua carteira?

Quantos quilômetros você dirige por dia?

Quantas ligações diárias?

Quanto tempo gasta em cada visita?

Quantas horas de treinamento fez este ano?

E no ano passado?

Como está sua performance em relação aos seus colegas de empresa?

E em relação aos seus concorrentes?

 

Para finalizar, cito abaixo mais alguns exemplos de metas SMART que podem servir de modelo para criar as suas:

 

- Contratar mais 7 pessoas para a área de televendas até outubro deste ano;

- Reduzir em 14% os custos com aquisição de novas matéria-prima em 4 meses;

- Publicar 8 matérias por mês no blog da empresa durante o ano de 2021;

- Dobrar o faturamento de mês de outubro em relação ao mesmo período do ano anterior;

- Alcançar 10.000 seguidores no meu perfil do Instagram até fevereiro de 2020

- Perder 15 quilos até o final de 2020;

- Criar um Programa de Participação nos Resultados que distribua até 20% do lucro da empresa nos próximos 12 meses;

- Definir 2 indicadores de desempenho para cada área da organização até setembro de 2020.

 

E aí? Já conhecia esta técnica?

Compartilhar: